GOIÂNIA

Morre o cardeal Cláudio Hummes, arcebispo emérito de São Paulo

COMPARTILHE

O cardeal Dom Cláudio Hummes, arcebispo emérito de São Paulo, morreu hoje (4), em São Paulo, aos 87 anos. A informação foi confirmada, em nota, pelo cardeal Dom Odilo Scherer, arcebispo de São Paulo.

Segundo a nota, ele morreu “após prolongada enfermidade, que suportou com paciência e fé em Deus”.

Nascido em Montenegro (RS), em 1934, Hummes foi ordenado sacerdote em 1958 e sua ordenação episcopal ocorreu em 1975. Foi bispo diocesano de Santo André (SP), Arcebispo de Fortaleza e Arcebispo de São Paulo.

Dom Claudio, como era conhecido, foi um dos arcebispos mais conhecidos e reconhecidos. Entre 2006 e 2011, trabalhou ao lado do Papa Bento XVI, em Roma, como prefeito da Congregação para o Clero, onde permaneceu até ser substituído por limite de idade, no final de 2010.

De volta ao Brasil, ocupou a função de presidente da Comissão Episcopal para a Amazônia, da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), cargo que exerceu até março deste ano. Entre julho de 2020 e março de 2022 presidiu também a recém-criada Conferência Eclesial da Amazônia (Ceama).

LEIA TAMBÉM  Hoje é Dia: leia, veja e ouça Drummond, que morreu há 35 anos

Teve uma história de defesa da luta dos trabalhadores do Brasil. Seu apoio aos povos indígenas da Amazônia também foi lembrado pelo Vatican News, canal oficial do Vaticano, que lamentou sua morte. “Ele tinha 87 anos e um grande coração que pulsava – e não há retórica em dizer isso – ‘pelos pobres’. Os povos indígenas da Amazônia, como os missionários consagrados e leigos; os sedentos e famintos do ‘Sul do mundo’, como os operários mal pagos ou as vítimas das mudanças climáticas”, diz texto divulgado pelo Vatican News.

Em 2013, o papa Francisco afirmou a jornalistas que escolheu o nome que celebra São Francisco de Assis após ser alertado por Dom Cláudio, que estava a seu lado no momento da eleição, de que era preciso se lembrar dos pobres. “Não se esqueça dos pobres”, teria sussurrado Dom Cláudio ao Papa recém-eleito.

“Tinha ao meu lado o Cardeal Cláudio Hummes, o arcebispo emérito de São Paulo e também prefeito emérito da Congregação para o Clero: um grande amigo, um grande amigo! Quando o caso começava a tornar-se um pouco ‘perigoso’, ele animava-me. E quando os votos atingiram dois terços, surgiu o habitual aplauso, porque foi eleito o Papa. Ele abraçou-me, beijou-me e disse-me: ‘Não te esqueças dos pobres!’ E aquela palavra gravou-se-me na cabeça: os pobres, os pobres. Logo depois, associando com os pobres, pensei em Francisco de Assis”, disse o Papa Francisco a jornalistas em 2013.

LEIA TAMBÉM  Força-tarefa fiscaliza abastecimento de veículos com GNV no Rio

O cardeal tratava um câncer. Seu corpo será velado na Catedral Metropolitana de São Paulo e Missas serão celebradas para homenageá-lo. Os horários do velório, do enterro e das missas não foram ainda divulgados pela Arquidiocese de São Paulo.

“Convido todos a elevarem preces a Deus em agradecimento pela vida operosa do falecido Cardeal Hummes e de sufrágio em seu favor, para que Deus o acolha e lhe dê a vida eterna, como creu e esperou. Deus acolha em suas moradas eternas nosso irmão falecido, cardeal Cláudio Hummes, e faça brilhar para ele a luz eterna”, escreveu Dom Odilo Scherer, em nota.

Edição: Claudia Felczak

Fonte: EBC Geral

COMPARTILHE

RELACIONADAS