GOIÂNIA

Rio de Janeiro fará busca ativa para vacinar crianças contra covid-19

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
© Tânia Rêgo/Agência Brasil


Com apenas 52% das crianças vacinadas contra a covid-19, a prefeitura do Rio de Janeiro lançou hoje (10) duas estratégias de busca ativa para alcançar os pequenos que ainda não foram levados aos postos para iniciarem a imunização contra a doença: uma via secretaria de educação e outra via secretaria de saúde.

Atualmente a campanha de imunização está na fase de repescagem para todas as idades a partir dos 5 anos.

A primeira ação é voltada para o ambiente escolar, com o Programa Vacina na Escola. A Secretaria Municipal de Educação (SME) vai distribuir folhetos explicativos sobre a vacina contra a covid-19 a todos os estudantes de 5 a 11 anos, público que chega a 347 mil crianças matriculadas em 1.307 escolas públicas.

Junto com o folheto, será enviado um formulário que os responsáveis poderão preencher autorizando a aplicação das doses na escola, caso seja de interesse da família.

O secretário de Educação, Renan Ferreirinha, explica que a data será informada com antecedência e, no dia marcado, a aplicação da vacina nas crianças que estiverem com a autorização ocorrerá no fim das aulas, entre 11h e 12h30 para o turno da manhã e de 15h30 a 17h à tarde.

“Se a família não puder ir até a vacina por qualquer motivo, a vacina vem até a escola. Isso simplifica o processo e faz com que as nossas crianças possam ter a oportunidade de se vacinar, sempre com a autorização do responsável. Acreditamos muito nesta parceria família-escola para que a educação funcione muito bem. Vacinar as crianças permite mais abraços e mais segurança para as nossas escolas.”

LEIA TAMBÉM  Brasil registra 18,5 mil novos casos e 53 mortes por covid-19

De acordo com a prefeitura, os pais que quiserem acompanhar a vacinação da criança podem chegar no horário previsto para ter acesso ao local. A previsão é de que todas as escolas recebam as equipes de saúde dentro de 45 dias.

Segundo o secretário de Saúde, Daniel Soranz, os diretores e coordenadores das escolas estão sendo capacitados para informar sobre a segurança e eficácia das vacinas.

“Nossa expectativa é vacinar 200 mil crianças com essa programação. Esperamos que a busca ativa comece a dar resultado nas próximas semanas. Pedimos aos pais para não esperarem a busca ativa, que eles levem seus filhos o mais breve possível para se vacinar. As vacinas para covid-19 são extremamente seguras, eficazes e protegem contra internação e o agravamento da doença. Se conseguirmos vacinar 80% das crianças, a possibilidade de ter uma internação por covid-19, em quem tem de 5 a 11 anos, cai a praticamente zero”.

Saúde da Família

A outra ação da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) é cruzar os cadastros da Estratégia Saúde da Família com os dados do Sistema de Informação do Programa Nacional de Imunizações (SI-PNI). Dessa forma, a pasta pretende identificar as crianças que não tenham registro da vacina da covid-19, além de outros imunizantes do calendário vacinal que possam estar em atraso.

LEIA TAMBÉM  Capital paulista quer inclusão dos acima 35 anos para dose adicional

Com isso, os agentes comunitários de saúde irão às casas dessas crianças e poderão vaciná-las no próprio domicílio, se o responsável estiver no local. Os responsáveis também serão orientados a comparecer na unidade de Atenção Primária para atualizar a caderneta de vacinação.

O prefeito, Eduardo Paes, fez um apelo para que os pais e mães levem as crianças para vacinar.

“É um ato de amor. Essa vacina é segura, não acreditem em besteiras que falam por aí, vamos proteger nossos filhos. O que as secretarias de Saúde e de Educação estão fazendo é facilitar a vida dos pais que trabalham e têm dificuldade de levar as crianças para se vacinar”.

Até o momento, o painel da vacinação contra a covid-19 da prefeitura indica que foram aplicadas quase 290 mil doses na faixa etária de 5 a 11 anos. Ainda falta alcançar cerca de 270 mil crianças nessa idade.

Edição: Denise Griesinger

Fonte: EBC Saúde

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

RELACIONADAS