GOIÂNIA

Rio de Janeiro retoma vacinação de crianças na sexta-feira

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
© Tânia Rêgo/Agência Brasil


A cidade do Rio de Janeiro retoma a vacinação de crianças contra a covid-19 nesta sexta-feira (4). Segundo a prefeitura, isso será possível após a confirmação do recebimento de novas doses da vacina. O novo calendário foi divulgado oficialmente hoje (2). 

Na sexta-feira e no sábado (5), a vacinação será para crianças de 6 anos de idade ou mais. O cronograma segue na segunda-feira (7), com a imunização voltada para meninas de 5 anos de idade e, na terça-feira (8), para meninos de 5 anos. 

A partir de quarta-feira (9), a vacinação será para todos aqueles com 5 anos ou mais que ainda não tenham sido imunizados. Crianças de 5 a 11 anos de idade com deficiência e/ou comorbidades podem se vacinar a qualquer momento, independente da idade que consta no calendário. 

A vacinação infantil foi suspensa ontem (1) por falta de doses do imunizante. A imunização foi mantida apenas para crianças com deficiência e/ou comorbidades. 

Hoje, a Secretaria Municipal de Saúde do Rio de Janeiro informou que espera receber 100 mil doses da CoronaVac na quinta-feira (3), que serão destinadas à vacinação de crianças a partir dos 6 anos de idade.

LEIA TAMBÉM  Covid: capital paulista quer 4ª dose para maiores de 35 anos

Para atender o público de 5 anos de idade, na próxima semana, será necessário novo carregamento da Pfizer pediátrica, única vacina aprovada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para a aplicação nessa idade.

Um lote de 1,8 milhão de doses pediátricas da Pfizer chegou nesta segunda-feira (31) ao país e está sendo distribuído aos estados pelo Ministério da Saúde ao longo desta semana.

De acordo com o secretário municipal de Saúde, Daniel Soranz, a maior preocupação no momento é com a baixa adesão à vacinação infantil, que chegou, até ontem, a apenas 39% das crianças de 8 a 11 anos de idade, que é o público já atendido pela campanha. 

A secretaria reforça que a imunização de crianças e adolescentes é comprovadamente segura e protege contra as formas graves da covid-19.

Edição: Fernando Fraga

Fonte: EBC Saúde

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

RELACIONADAS