GOIÂNIA

Com estratégia integrada, granja de suínos reduz o uso de antibióticos sem perder produtividade

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

 

Trajetória da Granja Camari, vencedora do prêmio Agriness Melhores da Suinocultura, é exemplo para produtores que buscam se adequar às tendências do mercado de proteínas animais.

A demanda por alimentos de qualidade e segurança é crescente. Os consumidores querem saber o que estão colocando na mesa e entender cada etapa do processo de produção. “Para a cadeia de proteínas animais como um todo, o desafio é entender as exigências e adequar-se às necessidades do mercado de forma inovadora e sustentável”, ressalta Andréa Silvestrim, gerente de programa de Suinocultura da Trouw Nutrition.

“Como empresa de nutrição animal, nossa responsabilidade é desenvolver soluções e serviços que apoiem os produtores de animais. A redução do uso de antibióticos é uma demanda global e, atualmente, um dos maiores desafios. A boa notícia é que estamos alcançando ótimos resultados em granjas localizadas nas diferentes regiões do país. Um exemplo que nos orgulhamos muito é o da Granja Camari, vencedora do prêmio Agriness Melhores da Suinocultura, considerada uma das principais empresas da atividade, que a partir de uma estratégia bem definida, reduziu significativamente o uso de antimicrobianos na produção em um período de 24 meses, de forma prudente e sem comprometer o resultado”, explica Andréa.

Localizada em Cristais Paulista, no interior de São Paulo, a Camari é uma granja de ciclo completo com 1.120 matrizes ativas e abate médio de 3.300 animais por mês. Segundo Camilo Mendonça, diretor da empresa, desde o seu início, 25 anos atrás, o objetivo da granja sempre foi produzir com qualidade, eficiência e sustentabilidade.

LEIA TAMBÉM  Especialista da Sociedade Brasileira de Dermatologia explica possíveis causas para aumento da queda de cabelo

“Em 2012 iniciamos o projeto com o objetivo de produzir carne com ainda mais qualidade e menor uso de antibióticos. A partir daí, mudamos todo o nosso pensamento sobre o negócio. O primeiro passo foi a biossegurança: adquirimos a área em Cristais Paulista para iniciar o projeto de uma granja livre de micoplasma, onde formamos nosso núcleo genético. Já em 2015 não recebíamos animais de fora, garantindo o primeiro estágio da biossegurança ao evitar a contaminação ‘focinho a focinho’. Ali também construímos barreiras sanitárias, passamos a ter um caminhão exclusivo para a transferência de ração e outro, também exclusivo, para a transferência de leitões entre as granjas”, explica Camilo Mendonça.

O diretor da Camari destaca que a retirada dos antibióticos foi apoiada por outras medidas importantes, como aquisição de animais certificados, protocolos de biossegurança, manejo diferenciado, estruturação dos protocolos de vacinação e nutrição de precisão.

“Nós, produtores, sabemos como a nutrição pesa no bolso – ela representa o maior custo no sistema de produção. Entendemos que uma nutrição de qualidade está diretamente ligada a desempenho esperado. A Trouw Nutrition nos oferece mais que produtos: são programas de modelagem, com os quais simulamos as condições ambientais, sanitárias, de manejo, genética e inclusão ou exclusão de determinados ingredientes. Com esses cenários, planejamos onde queremos chegar, tanto em desempenho zootécnico quanto em termos financeiros”, enfatiza Mendonça.

LEIA TAMBÉM  Especialista da Sociedade Brasileira de Dermatologia explica possíveis causas para aumento da queda de cabelo

Andréa Silvestrim, da Trouw Nutrition, ressalta que a atenção em todas as etapas da cadeia produtivo é um diferencial da granja. “Na Camari, o cuidado começa com a escolha e a compra dos ingredientes, recebimento, armazenagem, análise e formulação da dieta. Com isso, conseguimos animais saudáveis e livres de contaminação. Aqui, a prioridade é a prevenção de doenças e de qualquer contaminação por micro organismos patogênicos e também o fornecimento do aporte necessário de vitaminas, aminoácidos, minerais e aditivos tecnológicos para os suínos terem boa resposta imune, deixando seu organismo preparado para enfrentar os desafios do início da vida produtiva. Não podemos deixar de destacar o trabalho importante realizado pela equipe de profissionais que realizam as tarefas da granja: consciência e responsabilidade alinhados ao propósito de reduzir o uso de antimicrobianos. As pessoas são peça-chave para um projeto dessa dimensão”, complementa a gerente da Trouw Nutrition.

“O desafio é constante, mas, para nós, a importância da redução do uso de antibióticos envolve não apenas a questão econômica mas também o bem-estar dos animais e, principalmente, a responsabilidade com os consumidores finais”, conclui Camilo Mendonça.

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

RELACIONADAS