GOIÂNIA

Aline Sleutjes defende em audiência pública recomposição dos recursos orçamentários para financiar a produção agropecuária

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

 

A deputada federal Aline Sleutjes (PR), presidente da Comissão de Agricultura da Câmara, participou nesta sexta (16) de uma audiência pública sobre o orçamento do Agro para 2021.

A parlamentar destacou a necessidade de recomposição das verbas orçamentárias destinadas ao Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf), a pesquisas e investimentos e afirmou a importância de recompor o orçamento para o setor.

O subsecretário de Política Agrícola e Negócios Agroambientais do Ministério da Economia, Rogério Boueri, afirmou que, diante de um cenário de restrições fiscais, a agropecuária precisaria receber de volta, pelo menos R$ 1,8 bilhão, a maior parte no Pronaf.

A presidente da Comissão, deputada Aline Sleutjes (PSL-PR), disse acreditar que os problemas na proposta orçamentária serão resolvidos com créditos adicionais. “Neste momento ficar buscando culpados ou chorando pelo leite derramado não adianta, se é culpa do governo, do legislativo ou da falta de participação efetiva na discussão do orçamento não resolve. Tivemos que debater, preparar e votar um orçamento em menos de um mês. O cobertor do orçamento está curto para todas as pastas”, disse.

LEIA TAMBÉM  Brasil terá autossuficiência na produção de trigo, diz presidente

“Temos essas dificuldades neste momento, precisamos trabalhar nas recomposições através dos PLNs, dialogando com o setor, com o governo federal e a Câmara. A recomposição será grande, sabemos que o Ministério da Agricultura, por meio da ministra Tereza Cristina tem realizado reuniões importantes em busca destes recursos para pesquisa, Pronaf e Plano Safra em especial. Graças ao agro a nossa economia está em pé e temos condições de manter a segurança alimentar do nosso país, bem como exportamos para 160 países, sendo o celeiro do mundo”, destacou Aline.

Para o secretário-executivo-adjunto do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Márcio Eli, qualquer solução exigirá considerar a importância da agropecuária na economia.

O presidente Jair Bolsonaro tem prazo até a próxima quinta-feira (22) para sancionar, com vetos ou não, a proposta orçamentária aprovada pelo Congresso Nacional (PLN 28/20).

Além disso, na avaliação do secretário nacional de Inclusão Social Produtiva do Ministério da Cidadania, Celso Matsuda, as verbas para o Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) precisam ser maiores. O programa ajuda pequenos produtores e agricultores familiares com a compra de itens destinados à merenda escolar.

LEIA TAMBÉM  Presidente visita obras e assina programa de abastecimento na Bahia

 

Com informações da Agência Câmara

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

RELACIONADAS