GOIÂNIA

Auster Nutrição Animal vende 43% mais em 2020 e faturamento atinge R$ 297 milhões

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

 

A Auster Nutrição Animal fechou 2020 com faturamento recorde de R$ 297 milhões. Esse resultado é 43% superior ao obtido no ano anterior (R$ 207,7 milhões). “Mais que dobramos de tamanho nos últimos quatro anos, saindo de R$ 142,6 milhões, em 2017. Em 2020, em que pese os desafios da pandemia, ampliamos nossa receita em R$ 89 milhões”, assinala o CEO Paulo Portilho.

Empresa jovem, com apenas 13 anos de atuação no mercado, a Auster foca sua atuação no desenvolvimento e oferta de soluções nutricionais inovadoras. “Este é um dos fatores que impulsionam o nosso resultado ano após ano, sempre em dois dígitos”, diz o CEO. “Um dos nossos pilares é a proximidade com os clientes. Não fazemos apenas a venda. Acompanhamos de perto o desempenho de nossas soluções para avaliar sua eficácia e, sendo o caso, ser ágeis em eventuais ajustes da composição – muitas vezes sem mesmo a solicitação dos parceiros. Nossa equipe é nossa grande força e fonte de energia”.

O desempenho da Auster foi consistente nas três atividades-alvo (avicultura, suinocultura e pecuária leiteira) e em todas as regiões do país. Negócio mais recente da empresa, a pecuária avançou 53,5% no ano passado.  A avicultura de postura cresceu 42%, a suinocultura 41,1% e a avicultura de corte 30,8%.

Em termos regionais, o crescimento também foi excelente: Sudeste (+93,1%), Norte (+86,1%), Nordeste (+60,1%), Centro-Oeste (+44,8%) e Sul (12,6%). Com o desempenho em 2020, a suinocultura representa 55% do faturamento da Auster, a avicultura 35% e a pecuária leiteira os demais 10%.

Além da proximidade com os clientes e a rápida tomada de decisões, Paulo Portilho cita o aumento da equipe de 145 para 175 profissionais no ano passado. Destes, 71 (zootecnistas, médicos veterinários e agrônomos) estão distribuídos pelas gerências regionais, em contato direto com os clientes, e internamente em posições técnicas. “Somente no campo, são 22 novos profissionais incorporados em 2020”. Portilho também destaca o relacionamento próximo com a cadeia de suprimentos, o que possibilita respostas imediatas às demandas dos clientes e parcerias sólidas com bons fornecedores.

“Indiscutivelmente, o mercado de proteínas animais manteve-se aquecido em 2020, o que contribuiu para a elevada demanda por nossas soluções nutricionais. Importante destacar que a bom resultado econômico da carne de frangos, ovos, carne suína e leite levou a agroindústria e os produtores de leite a ser mais eletivos na qualidade dos insumos das rações, dando preferência a ingredientes de maior qualidade – o que é um diferencial da Auster”, explica o CEO da empresa.

Confiante nos pilares da produção animal brasileira, Paulo Portilho entende que 2021 também será positivo para avicultura, suinocultura e pecuária leiteira. “Os fatores estruturais da produção animal se mantêm. A demanda na Ásia deve continuar aquecida, o que significa elevação das exportações de carnes. Além disso, o Brasil é um grande mercado consumidor, com mais de 210 milhões de pessoas. Em termos macro econômicos, 2021 deve marcar o início do processo recuperação da economia mundial, o que significa mais renda em circulação”, analisa o CEO da Auster Nutrição Animal.

O objetivo de Paulo Portilho é atingir R$ 360 milhões de faturamento da Auster neste ano, com crescimento de 20%. Em 2020, foi concluída a primeira fase da expansão da unidade industrial de Hortolândia (SP), com ampliação de 30% na capacidade de armazenagem de matérias-primas e produtos acabados e escritórios. Os investimentos foram de R$ 9 milhões. “Temos estrutura preparada para suportar novo crescimento de 30% da demanda”, ressalta. Em 2021, os investimentos estarão concentrados nas áreas de empacotamento, capacidade e precisão fabril.

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

RELACIONADAS